Home » » REALIZANDO A MINHA MAIOR FANTASIA SEXUAL COM A DRA LENA - PARTE 2

REALIZANDO A MINHA MAIOR FANTASIA SEXUAL COM A DRA LENA - PARTE 2


AUTOR- THÉO

 Dormi a manhã inteira do domingo e quando acordei tinha uma mensagem do Ângelo pedindo pra que eu ligasse pra ele. Quando liguei, ele já atendeu rindo, disse ele a mim que ela estava caidinha, pois passou o resto do sábado nas nuvens, com o pensamento longe e que vez enquanto pega ela sorrindo sozinha, ele disse ter certeza que ela pensava no dia desabado na piscina e que ao indagar ela sobre minha pessoa, ela foi muito receptiva a ponto de dizer a ele que adorou saber que éramos amigos. Disse que lhe fez perguntas sobre mim e quando o assunto acabou, ela ficou em silencio e depois falou pra ele «acho ele muito abusado com aquela sunga»... então ele perguntou a ela se eu mexia com ela daquela forma, já que no consultório ela omitiu ter ficado com tesão, por dizer que estava no local de trabalho,ela disse que era impossível não mexer, pois o desenho do meu pau na sunga era nítido, era como se estivesse nu, ai ele me deu a dica de que às 15:00hs ela estaria no consultório. Disse que eu deveria ligar para lá, assim ela atenderia, caso eu batesse na porta ela não ia atender, estava tudo caminhando pra eu realizar minha fantasia sexual em fazer amor com uma médica em seu consultório, mas claro minha fantasia tinha um porém, eu queria gente na recepção, a secretária em sua devida mesa, ligando de vez em quando pra fazer perguntas,e não num domingo onde estivesse só eu e ela, mas resolvi atender o pedido do Ângelo e liguei, mas já liguei de frente de seu consultório, ela atendeu e eu disse:

---Alô...oi Lena....vi o carro do Ângelo aqui na frente !!!Pode abrir a porta pra mim???

Ela então parou de falar, eu apenas ouvia sua respiração ao fone, aí ela disse:

---Théo, o Ângelo não está aqui, eu vim aqui no carro dele, mas caso queira entrar assim mesmo, vou abrir a porta!!

Quando cheguei na porta ela já me aguardava, vestia um shortinho tipo uma seda, era bem curto e grande parte de sua coxa estava à mostra, na parte de cima uma blusinha de alcinha, a qual fazia um conjunto com o shortinho, nos pés uma sandália rasteirinha, pés muito bem cuidados com unhas muito bem pintadas. Ao entrar, passei me esfregando em seu corpo, ela sorriu e disse:

---Vou mandar arrumar o espaço...parece que ta pequeno pra nos dois!!!

Então eu rebati dizendo:

---Humm...então isso quer dizer que nos veremos mais vezes aqui???

Ela disse:

---Claro que sim!não sou sua medica?

Eu disse :

---Claro, doutora!!

Cheguei próximo dela, peguei em seu queixo e disse:

---você é minha médica preferida,a mais linda ,a mais gostosa, a mais cheirosa e a mais desejada médica que já vi.


Ela ficou parada sem me dizer nada sem mover um só músculo de sua face, ficou paralisada e seu olhos ficaram  grudados nos meus, neste momento resolvi que agora era hora de minha cartada final, do mesmo jeito que eu estava segurando seu rosto, eu dei um beijo em sua boca, ela não correspondeu ao beijo, mas também não se afastou, quando tirei meus lábios dos dela, ela se afastou de cabeça baixa,vi lágrimas brotar de seus lindos olhos, então ela me disse trêmula:
                                            

---Não faz isso comigo, sou uma mulher casada, sou sincera ao meu marido, nunca eu o trai, nem passa por minha cabeça fazer isso, embora esteja morrendo de tesão por você desde o primeiro dia que vi você aqui. Tenho sofrido com a imagem de seu pau na minha mente, acordo à noite toda molhada, sonho com este pau em mim, sonho acariciando ele, por favor vai embora e não volta mais aqui!!!

As suplicas dela não me convenceram , sem falar uma só palavra peguei sua mão, beijei cada dedo de sua mão, passei minha língua entre cada dedo dela, olhei pra cima...  seus olhos estavam fechados, os quais parecia forçar para abrir e não conseguia, então peguei em sua mão e coloquei por cima de minha calça, bem em cima do meu pau, que neste momento latejava de tão duro. Eu tinha que foder aquela mulher. Voltei a lhe beijar a boca, agora ela correspondeu, ela tremia em minhas mãos, não sei se de medo ou de tesão, mas acho que naquela altura já não existia medo ou receio de nada. Neste momento, lembrei-me que queria foder uma médica em seu consultório no horário de funcionamento, então fui empurrando ela pra um sofá, ela foi seguindo meu empurrão... quando ela se deitou no sofá, tirei seu shortinho sem nenhuma reação dela, a calcinha dela era branca toda rendadinha, então levei minha mão por baixo de sua bunda, agora eu já beijava um peitinho seu que não era grande, mais de uma delicia sem igual, eu sentia o tesão e prazer que aquela mulher sentia ao ser chupada em seus peitinhos, então com a outra mão eu tirei a sua blusinha, agora ela estava desnuda na parte de cima, mas com sua blusa abaixada em sua cintura, então eu disse a ela, pegando na sua calcinha:


---Posso tirar, ou você quer tirar ela para mim???
Ela me deu um sinal que podia tirar, quando puxei sua calcinha veio junto um filete de secreção vaginal, um filete de seu meladinho, ela levantou sua perna bem alto,como se fizesse um exercício de ginástica,quando aquele filete de meladinho se soltou, uma parte foi na calcinha e a outra cai próximo de sua xaninha, bem em cima de seu grelo e outro pouco em sua barriguinha, então passei a língua em toda sua barriga, até tirar todo aquele meladinho, quando terminei peguei sua calcinha e lambi todo o fundinho dela, ela me olhava com olhos de admiração, quando deixei o fundinho da calcinha dela limpinho de seu melado e lambuzado de minha saliva,então me abaixei entre sua pernas, dei um selinho na bucetinha dela... ela deu gritinho, parecia que tinha gozado apenas com um beijo, ai eu disse:

---Pronto, agora vou embora,amanha você manda sua secretaria me ligar assim que você tiver com maior número de gente na recepção, diga a ela que terá que me atender em uma emergência ,vou levar sua calcinha, se você ligar trago ela pra você, se não, fico com ela como lembrança de hoje!

Falei isso e fui saindo, ela disse:

---Posso não ter mais esta coragem amanha !!!

Desafiei ela:

---Se perder a coragem até amanha, é porque eu não tinha que ser seu, nem você ser minha!!!

Ela então perguntou:

---O que digo ao meu marido???

Mais uma vez desafiei ela:

---Eu, no seu lugar, contaria tudo a ele!!!

Saí pela porta, sem ao menos dar um beijo nela. Antes de chegar no carro, já liguei pro Ângelo, contei tudo, ele disse que ia conferir o grau de excitação dela assim que ela chegasse. Por volta das 17:00hs, ela chegou em casa, ele beijou ela, abraçou e ela já foi logo arrastando ele pra cama, ele tocou na buceta dela que tava alagada, mais quando ele viu que a coisa ia esquentar, ele disse que estava com muita dor de cabeça. Ela muito contrariada, entendeu e foi tomar banho, foi neste intervalo do banho que ele me ligou e contou tudo, quando ela saiu do banho contou tudo a ele, tudo o que tinha acontecido no consultório, ela contou pra ele que cheguei lá à sua procura porque vi o seu carro, ai ela destampou a chorar e pedir perdão pra ele, pois tinha permitido que eu tirasse sua roupa, que desse beijos nela, que beijei sua buceta e fui embora, na esperança de que ela ligasse pra nos vermos no consultório. Ele disse a ela que estava tudo bem, pois ele a amava e isso não mudava o amor que sentia por ela, queria que ela fosse até onde ela desejasse, só dependeria dela, mais ele disse que ia querer saber tudo com detalhes.
Neste momento, ela veio pra cima dele, tentando agarrá-lo, mais ele disse que ela devia se guardar pra segunda feira, beijou ela e foram se arrumar pra ir a uma festa. Na manha seguinte, o Ângelo me ligou logo cedo, me dizendo que ela ligaria,eu curioso pra saber detalhes, o porque de ele ter tanta certeza, pois ele disse-me antes que ela não havia mais tocado no assunto, mas antes que eu falasse alguma coisa, ele me disse pra eu ficar preparado, pois ele conhecia muito bem sua esposa e pelo que ele a conhecia, ela não ia ficar na curiosidade de saber como era ser penetrada por um pau de 23x6cm.....eu fiquei eufórico, também amigos não  é para menos, a médica era uma beldade, uma bichinha encantadora e com um corpo gostoso, me enchia de tesão dos pés a cabeça, tudo naquela mulher me agradava
Por volta das 14:00hs, meu celular tocou e do outro lado da linha ouvi atentamente a secretária dizer:

---Senhor Théo??

Eu respondi :

---Estou aqui senhorita, pode falar!!!Em que lhe posso ser útil ??

Ela então disse:

---A Dra disse se o  senhor pode vir agora, ela disse que tem umas oito pessoas na recepção, mas que atenderia o senhor agora!!!

Já desliguei o celular com as chaves do carro na mão e saí voando pra ir ao encontro de minha Dra predileta.
Ao chegar na recepção, contei nove pessoas, cada uma mais ansiosa que outra, aguardando a sua vez de ser atendido. Logo a secretaria foi à sala da Dra e voltou dizendo que eu podia entrar. Quando cheguei à sua sala, ela estava linda, com um vestido branco ,cheio de botão na frente, era um vestido muito elegante pra se trabalhar com ele. Cheguei próximo dela, peguei em seu queixo e disse:

---Eu tinha certeza que vc me ligaria, Dra !!!

Ela sorriu e disse:

---Eu também tinha certeza que eu ligaria, mais criei ainda mais coragem, quando meu marido me deu carta branca pra ir até onde eu desejasse!!!


Quando ela disse isso, eu abracei ela, como se abraçasse uma pessoa que eu não via à muito tempo, beijei seu rosto e fui beijando até encontrar sua boca, que se encontrava sedenta pelo meu beijo... ficamos nos beijando, era um beijo ardente, eu podia jurar que naquele beijo havia uma paixão, se não era paixão, ao menos o tesão que tinha nele era o mais puro já visto por mim, os cabelos dela estavam  presos em um coque no alto da cabeça, o que deixava sua nuca toda desprotegida, então virei ela de costas pra mim, passei a fazer movimento de sobe e desce na sua bunda e sem que ela percebesse soltei o cinto de minha calça, ficando assim apenas de cueca, uma box branca, assim meu pau que já estava pra estourar, esfregava em seu bumbum por cima do vestido e assim passei a lhe beijar a nuca ao mesmo tempo, os braços dela se arrepiavam como se estivesse com alguma doença, levei então dois dedos à sua boca, ela os chupava como se fosse meu pau, com certeza ela estava de olhos fechados. imaginava meu pau dentro de sua boca, ela já fazia barulho com meus dedos em sua boca, tanta era a sua fome de chupar algo, foi ai que ela virou sua cabeça pra mim, dei um beijo em seus lábios lambuzados da sua própria saliva, uma saliva quente e perfumada. Com a voz rouca, ela me disse:

---Ai...Théo....levanta meu vestido, deixa eu sentir ele roçar na minha bunda, deixa ele fazer um passeio em meu rego!!

Então, obedecendo ao seu apelo, com ela na mesma posição, de costas para mim, passei a desabotoar aqueles botões que parecia não acabar mais, quando cheguei no ultimo botão, quase caí de costas, ela vestia um espartilho na cor branca, todo rendado, meias brancas, sutiã também branco, tudo combinando ,a calcinha também branca, mais num tecido fininho, não sei descrever que tecido era aquele, mais ao toque era como se eu tocasse direto em sua buceta, era como se não houvesse tecido algum ali, era real o calorzinho de sua bucetinha na ponta de meus dedos, já era nítida a umidade de sua bucetinha... seu vestido foi jogado em cima de um móvel que se encontrava mais próximo a nós, empurrei ela, até que ela se encostasse em uma maca, ela de pernas abertas sentada na maca, eu entrei entre suas pernas e passei a beijá-la, meu pau cutucava a sua bucetinha por cima de sua calcinha, era o roça roça de tecidos, eu de cueca e ela ainda de calcinha, então soltei seu sutiã, saltou seus peitinhos a um palmo de minha boca, passei a sugar eles um a um, outra hora beijava-a, deixando-os bem melados de minha saliva, meu pau já quase estourava a cueca... ela então disse:


---Théo, deixa eu chupar este pau,coloca ele na minha boca, me mata esta vontade que me consome à dias!

Foi aqui que deitei ela na maca, com a cabeça jogada pra fora da maca, assim eu coloquei meu pau em cima de seus lábios, ela olhando pro teto, na posição em que eu me encontrava ela podia muito bem chupar meu saco, foi que ela fez, mas a intenção dela era engolir meu pau, então ela tentou sem sucesso colocar toda a cabeça de meu pau em sua boca, ai ela foi chupando pelas beiradas, ou melhor, ao redor, eu via sua ansiedade de poder abocanhar todo o pau, ela estava afoita por isso e disse:

---Minha boca pequena sempre foi meu forte, agora queria que ela fosse maior só mais um pouquinho, assim engoliria todo seu pau, com esta boca pequena, como este cabeção vai adentrar minha boquinha!!!

E continuou tentando, na posição que ela estava passei a passar meus dedos em seu rego de sua buceta, até seu cuzinho, quando eu tocava seu cuzinho, ela piscava ele a ponto de quase morder meu dedo, sua bucetinha estava tão alagada, que já era possível lubrificar até ao seu cuzinho com o mesmo fluido da bucetinha dela, a cada toque no seu cuzinho, ela dava um gemido gostoso
Então, tirei o pau de sua boca quase que à força, pois ela segurava ele com as mãos já que não conseguia segurar com os lábios.

CONTINUA...




 
Support : Copyright © 2015. Swkalo - All Rights Reserved