Home » » PRESENTE DE ANIVERSÁRIO

PRESENTE DE ANIVERSÁRIO

AUTOR - PORTUGUESINHA 

 Hoje é dia do teu aniversário. Levanto-me bem cedo, pois quero surpreender-te antes de acordares de manhã, embora seja Sábado, o que nos deixa o dia todo por nossa conta. Nem imaginas o que te espera, pois disse-te que hoje só te veria à noite, que tinha um compromisso durante o dia. Sou mesmo mazinha, não sou? Mas é por uma boa causa!


Tomo um duche rápido, passo um creme perfumado pelo corpo todo, coloco umas cuequinhas fio dental minúsculas, pretas, rendadas e com pequenos lacinhos vermelhos de lado, que acho que te vão agradar e visto um vestido solto por cima, sem soutien. Coloco umas gotas do perfume que mais gostas no pescoço, pulso e um pouco nas virilhas. Passo um pouco de espuma nos meus caracóis, deixando-os bem soltos em volta do rosto, coloco uma maquilhagem bem leve e finalmente estou pronta para ir ao teu encontro. Passo pela cozinha e preparo uma pequena cesta com o pequeno-almoço, com a qual te vou surpreender. Levo outro saco já preparado de véspera, com mais algumas coisas especiais. Sorrio para o espelho antes de sair…já imaginado o que está por vir.


Chego ao teu apartamento, sem fazer barulho, coloco a chave na porta e entro. Descalço-me para não te acordar e vou até à cozinha preparar tudo o que necessito para a surpresa que tenho para ti. Depois de tudo ajeitado, vou pé ante pé até ao quarto, onde te encontro deitado de costas, nu, apenas com um lençol até à cintura…com um ar calmo, de quem dorme profundamente. Através da janela, vejo que o sol já começa a nascer, deixando entrar uma ténue claridade que deixa ver os contornos à minha volta. Agarro numa série de velas que trouxe comigo, espalho-as pelo quarto e acendo-as, deixando o ambiente na média luz, o ideal para o que quero. Deito umas gotas de essência de baunilha nas velas e sinto o cheiro suave invadir aos poucos o quarto. Vou até à cozinha e trago um tabuleiro que preparei anteriormente. Uma chaleira com café bem quente, croissants e morangos com chantilly, para o nosso pequeno-almoço. Dispo o meu vestido, agarro num lenço de seda e chego ao teu lado. As tuas mãos estão atrás da cabeça, o que só facilita o meu trabalho. Sorte que a tua cama tem barras em ferro. Passo o lenço através duma delas e com todo o cuidado amarro-te um pulso…dou a volta e puxando um pouco a tua mão, amarro o outro, o que faz com que te mexas um pouco, mas sem acordares. Não consigo conter um sorriso no meu rosto…hoje vou eu comandar e fazer do meu jeito…só de imaginar, começo a ficar louca!
Puxo o lençol que te tapa, deixando-te completamente nu. Não consigo evitar que o meu olhar deslize pelo teu corpo, admirando-o…Adoro o teu corpo e o que ele me faz sentir!
Está na hora de te acordar…já dormiste o suficiente…vamos passar à acção!
Deito-me ao teu lado…começo a beijar o teu ombro, com pequenos beijos e sinto-te mexeres-te um pouco…começo a dar pequenas mordidas, que espero que te façam despertar…mas tu só te mexes um pouco, gemendo baixinho…será que pensas ser um sonho? Sorrindo, subo a minha boca pelo pescoço, dando beijos um pouco mais fortes, pequenos chupões, que finalmente te fazem abrir os olhos. A primeira coisa que fazes é olhares admirado para mim, até te aperceberes de que as tuas mãos estão presas. Abres a boca para reclamar, mas eu coloco um dedo nos teus lábios, calando-te, e peço-te para confiares em mim, que não farei nada que não queiras e que se não gostares só tens de me pedir para parar. A tua boca já se abre num sorriso, entendendo o que vai acontecer. Viras o rosto para mim e tentas beijar-me. Eu fujo do teu alcance, rindo de ti, pois hoje tudo o que acontecer será por iniciativa minha e não tua. Rodo o meu corpo e abrindo as pernas, sento-me em cima de ti, encaixando o meu corpo no teu, apenas com as minhas cuequinhas a separar-nos e sentindo o teu cacete começar a dar sinais de vida. Os teus olhos estão fixos nos meus seios, que estão em frente ao teu rosto. Com um ar de maldade, levo as minhas mãos até eles e fico massajando-os à tua frente, enquanto vejo a pressão que fazes no lenço, para te soltares. As minhas mãos passam para os bicos, apertando-os, enquanto deito um pouco a cabeça para trás, gemendo. Sinto o teu pau fazendo força contra o tecido molhado das minhas cuequinhas, enquanto me pedes para pôr um deles na tua boca…mas claro que não to dou…ainda. Coloco dois dedos na tua boca, que tu chupas com sofreguidão, agarrando-os com força. Consigo tirá-los e passo-os num dos bicos, deixando-o molhado…agarro no seio e baixando a cabeça, começo a lamber o mamilo na tua frente, vendo o teu ar desesperado e sentindo a tua pressão debaixo de mim. Depois de um bocado, resolvo acalmar um pouco o teu sofrimento, desço o corpo e coloco os meus seios na direção do teu rosto. No entanto, não te deixo ainda agarrá-los, fico balançando-os no teu rosto….dando-te pancadinhas suaves com eles…vendo o teu sofrimento.
Finalmente, coloco um deles na direção da tua boca. Os teus lábios agarram-no com força e não o largam mais…sinto a tua língua castigando o mamilo sem dó, enquanto os dentes o agarram. Não quero perder o controlo, mas está sendo difícil assim, sentindo essa boca maravilhosa nele. Estico os meus braços…entrelaço as minhas mãos nas tuas, puxo o seio e colo a minha boca na tua…preciso sentir o teu sabor. Como sempre que te beijo, sinto os arrepios fortes percorrendo o meu corpo e a minha excitação crescer cada vez mais. Fico ali durante um bocado, sem conseguir descolar a minha boca…percorrendo cada contorno da tua, brincando com ela, juntando os meus gemidos aos teus. Finalmente desço para o teu pescoço…para o teu peito…beijando cada pedacinho de pele que encontro…descendo pela barriga…enfiando a língua no buraquinho do umbigo…sentindo o teu corpo contorcer-se todo…desço a boca pela tua anca…dando mordidas…chego na virilha...e ouço a tua voz, rouca de excitação, pedindo para eu chupar o teu pau, enquanto o sinto quente, pulsante e bem duro contra o meu rosto. Digo-te que ainda não está na hora…para esperares, para não seres tão ansioso…temos o dia todo à nossa frente…ouço a palavra «MALVADA», sair da tua boca e sorrio um pouco. Desço a boca pela tua coxa…até ao joelho…pela perna…beijo o tornozelo e o teu pé…e começo na outra perna, pelo sentido inverso…subindo aos poucos…enquanto te ouço gemer e chamar-me de louca e torturadora. Estou a adorar isto!
Quando chego perto do teu pau, vou soprando com os meus lábios, dizendo que estás muito quente e que precisas refrescar. Tu pedes novamente a minha boca e desço-a até às tuas bolinhas, colocando-as na boca...beijando e chupando cada uma delas…resolvo acabar com o teu sofrimento e agarrando no teu cacete lindo, que eu adoro, começo a massajá-lo devagar, esfregando a cabeça inchada, enquanto lambo a base, deixando-a bem molhada de saliva…tiro a mão…subo a boca…sempre lambendo…e chego na cabeça…coloco-a na boca e começo a chupar…
...absorvendo a tua humidade…apertando-a com os lábios…chupando suavemente…sentindo a tua pele suave como seda…e entro com a boca até onde consigo…mas és muito grande, não consigo engolir tudo…vou fazendo movimentos rotativos com a boca, espremendo-o, enquanto te massajo as bolas com a mão…tu deliras e dizes que é tesão demais…que não vais aguentar muito. Então viro-me para o tabuleiro e pergunto se não queres um pouco de café, para acalmar? Olho os teus olhos arregalados, como se eu estivesse louca, para parar numa altura daquelas. Sirvo uma chávena de café com toda a calma, enquanto te ouço resmungar. Viro o rosto de lado e não contenho um sorriso. Adoro ter-te assim à minha mercê! Levo a chávena à boca e bebo um gole, enquanto tu me imploras para continuar, que não faça isso contigo. Sorvo mais um gole de café e desço a boca no teu pau, colocando-o na boca, deixando um pouco de café quente lá dentro.
Sinto o teu corpo contorcer-se ao contacto do café quente e fico te chupando, agarrando o teu pau com uma mão e atirando a boca com fúria, dando-te finalmente o que tanto queres. Ao fim de pouco tempo, ouço os teus gritos roucos, ao mesmo tempo que te sinto retesares-te mais na minha boca e explodir dentro de mim…enchendo-me a boca com o teu sabor. Bebo tudo, olhando para o teu rosto, contorcido de prazer e digo-te que adoro café com leite, pela manhã.
Deslizo para o teu lado e abraço o teu corpo com o meu, sentindo a tua respiração voltar ao normal. Pergunto-te se gostaste e ouço o teu riso e a tua voz dizendo que foi bom demais, que eu sou louca, mas que me adoras assim mesmo. Estendo o braço para o lado, segurando um croissant, vou partindo pequenos pedaços e colocando na tua boca, enquanto tu me dizes que tens fome de mim, que queres comer a minha ratinha e não aquela comida. Não faço caso do que dizes e vou te dando na mesma, em pequenos pedaços. Ao fim de um pouco, deito a mão a um morango e digo-te que tenho uma coisa de que vais gostar mais, de certeza. Coloco o morango na minha boca e levo-o até à tua, que o abocanha logo, numa dentada certeira, fazendo o sumo escorrer pela minha boca e queixo. A tua boca apodera-se da minha, lambendo o sumo e o meu sabor ao mesmo tempo. Quando começo a ficar descontrolada com o teu beijo, solto a minha boca e agarro noutro morango. Perante o teu olhar, lambo o morango com a minha língua, lentamente…deslizo-o pelos meus seios…esfregando os mamilos com ele e desço-o pela barriga, em movimentos sensuais. Mergulho o morango no chantilly e levo-o à tua boca, enquanto te vejo devorá-lo. Coloco-me de pé e começo a descer as cuequinhas lentamente pelas pernas, enquanto ouço o teu gemido e vejo a tua ereção regressar com toda a força, apontando para cima. Adoro saber que tenho poder para te descontrolar dessa maneira. Fico nua a teu lado e deslizo o morango até à entrada da minha ratinha, onde escorre o meu mel…passo o morango duas vezes, para trás e para a frente e levo-o até próximo da tua boca, perguntando-te se queres provar o morango com o meu sabor…tu viras a cabeça e agarras no morango, mordendo-me os dedos ao mesmo tempo, saboreando-o com sofreguidão. Pedes-me para colocar a bocetinha na tua boca, que queres sentir o sabor dela direto, sem o morango. O meu desejo é já grande demais e faço-te a vontade, mas antes mergulho os dedos no chantilly e passo-os na minha rachinha toda. Levo os dedos à tua boca e tu chupa-los até os deixares limpos. Em posição invertida deito-me sobre ti e desço a minha coninha até à tua boca, fazendo um 69. Seguro no teu cacete, que está novamente duro e desço a minha boca sobre ele, chupando-o na cabecinha, lambendo e deixando-a bem meladinha como tu gostas… ao mesmo tempo que sinto a tua língua deslizando ao longo da minha rachinha toda, chupando e sorvendo todo o chantilly, juntamente com o meu mel, que escorre sem parar. Sinto a tua língua entrar dentro de mim e aumento os movimentos da minha boca e a força da sucção. Começo a sentir a tua língua aumentar a pressão e os teus lábios apoderam-se do meu clitóris, sugando-o todo, sem o largar um momento. Confesso que me descontrolo completamente, esquecendo-me do teu cacete, levantando o meu corpo para cima para enterrar mais a minha coninha no teu rosto e dar-te mais liberdade de movimentos. Começo a sentir uns choques eléctricos no meu clítoris, enquanto a tua boca o suga cada vez com mais força. Sinto um orgasmo poderoso descer pelo meu corpo, fazendo-me gritar e desfalecer contra a tua boca, que fica toda molhada com os meus líquidos. Tento soltar-me, mas tens-me agarrada com força com os teus lábios e não me deixas sair…também nem sei se quero, pois está boa demais essa chupada. Peço-te só para me deixares virar…e agarro-me com força às barras da cama, perdendo a noção de tudo… só sentindo a tua boca, que continua com os movimentos certeiros, esfomeada…exigindo outro orgasmo de mim… não parando até o conseguir. Não consigo comandar o meu corpo, que estremece contra a tua boca….gozando de novo, como se fosse a primeira vez. Ouço a tua voz a pedir-me para te desamarrar e faço-te a vontade. Assim que te solto, agarras-me com as duas mãos pelas ancas e encaixas-me de uma vez em cima do teu cacete duro, empalando-o até ao fundo, aproveitando a minha lubrificação.
O meu desejo renova-se ao sentir-te dentro de mim, enchendo-me toda e começo a rebolar em cima de ti, sem me conseguir controlar. Agarro os meus cabelos com as mãos, afastando-os do meu rosto suado e vermelho e fecho os olhos, gemendo alto, enquanto acelero o rebolado, espremendo o teu pau com os meus músculos internos, ao mesmo tempo que me agarras, ajudando os meus movimentos. Ficámos ali um bocado nessa posição, até que, sem eu esperar, dás-me a volta e colocas-me de joelhos na cama. A tua boca desce sobre a minha nuca, mordendo suavemente. Ouço a tua voz no meu ouvido dizendo o quanto me queres, o quanto gostas de fazer amor comigo, o quanto te deixo louco de tesão.
Ao mesmo tempo, o teu pau vai entrando dentro de mim até ao fundo. Começas a movimentar-te para trás e para a frente numa movimentação suave, sem pressa, que começa a enlouquecer-me, ao mesmo tempo que me agarras pelos cabelos e me puxas para trás. Adoro assim, tanto como tu…consigo sentir-te todo dentro de mim. Levo uma mão ao meu clítoris e fico acariciando-o, aumentando o meu prazer, enquanto sinto as tuas investidas dentro de mim. Sinto as tuas mãos nas minhas nádegas, puxando-me para ti, cada vez com mais força, ao mesmo tempo que me dás pequenas palmadinhas, que não me magoam, só me dão prazer. A tua voz rouca pede-me para gozar junto contigo e faço-te a vontade. Com fúria, atiro-me com mais força contra ti, apertando-te dentro de mim, sem te largar. Ao mesmo tempo que os espasmos me fazem estremecer, sinto o teu gozo enchendo-me toda.
Agarras-me o corpo e deixas-te cair na cama levando-me atrás.
Deixo-me cair sobre o teu peito, ofegante, escutando o teu coração batendo tão acelerado como o meu. Aconchego o meu corpo contra o teu e falo no teu ouvido:





-FELIZ ANIVERSÁRIO, MEU AMOR….ESPERO QUE TENHAS GOSTADO DO PRESENTE!
 
Support : Copyright © 2015. Swkalo - All Rights Reserved